quarta-feira, 29 de maio de 2013

Alunos do Paespe assistem a palestra sobre Paleontologia

Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo

Prof. Dr. Jorge Luiz Lopes da Silva ministra palestra sobre os fósseis para alunos do Paespe/Ufal. Foto: Giana Raquel Rosa

Sábado (18), os alunos do Programa de Apoio às Escolas Públicas do Estado (Paespe), da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), assistiram a uma palestra sobre paleontologia e estudo dos fósseis, ministrada pelo chefe do Setor de Paleontologia do Museu de História Natural (MHN/Ufal), Prof. Dr. Jorge Luiz Lopes da Silva. Foram levadas amostras de fósseis da megafauna, de invertebrados e icnofósseis, incluindo exemplos do território alagoano. 

O Paespe é uma iniciativa coordenada pelo Prof. Dr. Roberaldo Carvalho de Souza e promove aulas de revisão dos conteúdos do Ensino Médio com alunos da rede pública estadual. O objetivo é ajudá-los no despertar intelectual e incentivá-los a ingressar na Universidade. O curso de Licenciatura em Ciências Biológicas da Ufal é um dos colaboradores.

segunda-feira, 27 de maio de 2013

Pesquisas de campo no sertão alagoano rendem fotografia premiada

Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo

"Sombra sem água fresca", de Pollyana Alves: a foto tirada durante trabalhos de campo de pesquisadores do MHN/Ufal ficou em terceiro lugar no 2º Salão de Fotografia Pierre Chalita.

A fotografia "Sombra sem água fresca", da estagiária do Setor de Paleontologia do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal), Elayne Pollyanna Alves da Silva, conquistou o terceiro lugar no 2º Salão de Fotografia Pierre Chalita. A premiação aconteceu quarta-feira (22), no Museu Pierre Chalita. Com o tema “Aspectos sociais, econômicos e culturais da realidade alagoana, considerando o passado, o presente e o futuro”, a mostra expõe, até o dia 30 de junho, as imagens inscritas.

A foto premiada e outras três que estão em exposição foram tiradas durante as excursões científicas dos setores de Paleontologia e Geologia do MHN/Ufal no município de Olho d'Água do Casado. As fotos "Caminhando e aprendendo" e "As cores da feira do domingo" são de autoria da Profª. Drª. Ana Paula Lopes da Silva, chefe do Setor de Geologia e "Nosso São Francisco, protegendo seu rio?", de Pollyanna Alves. Veja as fotos na página do MHN no Facebook.

A estudante conta ter se surpreendido com a premiação. "Tinha muita gente profissional participando. Não imaginei que iria ganhar o terceiro lugar, pensei apenas em participar". Para ela, um dos motivos para a valorização de sua foto foi a combinação entre a imagem e o título, idealizado pelo curador da coleção de Paleontologia do MHN/Ufal, Prof. Jorge Luiz Lopes da Silva. "A contribuição do Prof. Jorge foi muito importante; ele tem ideias muito boas para nome. Também busquei ser fiel ao tema. É uma situação clássica do sertão brasileiro: agronomia de subsistência, caatinga devastada, falta d'água. São cabeças e cabeças e gado morrendo por causa da seca", explica.

O 2º Salão de Fotografia Pierre Chalita está aberto à visitação até o dia 30 de junho, no Museu Pierre Chalita, em Jaraguá. A entrada é gratuita.

sábado, 18 de maio de 2013

Estudantes de Comunicação Social visitam o Museu de História Natural

Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo
 
Quinta-feira (9), membros da Agência de Notícias Ciência Alagoas, projeto de extensão do curso de Comunicação Social, visitaram os quatro órgãos da Universidade Federal de Alagoas (Ufal) que se dedicam à pesquisa e à divulgação científica no bairro do Farol. O Museu de História Natural (MHN), a Usina Ciência, o Laboratório de DNA Forense e os Laboratórios Integrados de Ciências do Mar e Naturais (Labmar) apresentaram-lhes um pouco de seus estudos e de suas atividades desenvolvidas para o público.

Prof. Magnólia Santos, coordenadora da Agência de Notícias Ciência Alagoas, em visita à Usina Ciência/Ufal. Foto: Pedro Barros
 
Segundo a coordenadora do projeto, Prof. Dra. Magnólia Rejane Andrade dos Santos, a atividade da agência é divulgar a pesquisa científica e os produtos tecnológicos desenvolvidas em Alagoas e na Região Nordestina. "Buscamos promover a difusão da ciência e a educação científica para a população em geral, particularmente, alunos de escolas públicas de Alagoas", explica. O objetivo da visita é criar um diálogo mais efetivo entre os comunicadores e os cientistas. "Como você vai falar sobre ciência sem conhecer o mundo da ciência?", questiona.
 
Equipe da agência Ciências Alagoas e biólogos trocam ideias no Laboratório de Herpetologia do Museu de História Natural da Ufal. Foto: Pedro Barros
Prof. Dr. Luiz Antonio fala sobre as atividades desenvolvidas no Laboratório de DNA Forense. Foto: Pedro Barros
A estudante do quinto período de Relações Públicas, Lívia Enders, considera a oportunidade importante não só para a Agência e sua vida profissional. "Todos os estudantes de uma universidade federal deveriam ter obrigação de saber as extensões de sua instituição. E também a população da cidade, saber que tem objetos de estudos muito bons", comenta. "Particularmente não sabia de muita coisa que existia ali dentro, me surpreendi com o laboratório de DNA Forense e Paleontologia".

A professora já planeja novas visitas aos diversos setores da Ufal. "Pretendemos ir ao Museu Théo Brandão e ao Espaço Cultural; ao CECA [Centro de Ciências Agrárias] e aos demais campi da universidade no interior, além de fazer um tour no próprio A. C. Simões", conta.

A Agência de Notícias Ciência Alagoas existe desde 2009, mas permaneceu um tempo com as atualizações reduzidas por falta de estagiários. Com o apoio do Programa de Ações Interdisciplinares (Painter), criado em 2012, o projeto recebeu seis bolsas e está passando por um momento de renovação. A agência está presente nas redes sociais Twitter e Facebook e publica notícias em seu blog: http://culturadigital.br/cinciaalagoas.

O MHN, o Labmar, a Usina Ciência e o Laboratório de DNA Forense estão localizados na Av. Aristeu de Andrade, nº 452, Farol.

sexta-feira, 17 de maio de 2013

Fórum debaterá propostas para pesquisas científicas em São José da Tapera/AL

Por Pedro Barros - Estudante de jornalismo
 
Neste sábado (18), ocorrerá o primeiro fórum para debater propostas de pesquisas científicas em áreas de Caatinga do município de São José da Tapera/AL. Estarão reunidos pesquisadores da instituição de ensino superior Cesmac e do Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal), empresários, representantes da Prefeitura, da Câmara de Vereadores e do Instituto de Desenvolvimento Esportivo e Social do Sertão Alagoano (INDESSAL) do município.
 
Para o biólogo Bruno Collaço, os ecossistemas da região revelam-se como um ponto promissor para o desenvolvimento local e para a ciência em Alagoas. "Estaremos realizando a exposição de diversos projetos ou idéias de ação orientados por nossos pesquisadores para a região, em áreas que vão desde recursos hídricos até a paleontologia, incluíndo educação ambiental", afirma. "A proposta inicial é a criação de um serpentário no município e, como consequência, o desenvolvimento de um centro de pesquisas".
  
A Caatinga alagoana ainda é carente de estudos científicos e há poucos registros sobre suas espécies. Por outro lado, a riqueza que vem revelando tem surpreendido cada vez mais os pesquisadores. "A Caatinga tem se mostrado cada vez mais diversa e com muitas espécias endêmicas. Cada vez que fazemos estudos lá, descobrimos algo novo", conta a coordenadora do setor de mamíferos do MHN/Ufal, Anna Ludmilla Nascimento.
 
Para a especialista em répteis e anfíbios Selma Torquato, as pesquisas tem se concentrado mais nos ecossistemas da Mata Atlântica que nos do sertão. "A Caatinga de Alagoas é pouco conhecida do ponto de vista de seus recursos naturais. No entanto, trata-se de um bioma cuja riqueza já foi constada em diversos estudos", revela a bióloga.
 
O fórum tem início às 8h30min, no Colégio Lucilo José Ribeiro, em São José da Tapera, e será aberto à comunidade. Confira a programação:
 
Início do Evento (08:30)

Abertura Oficial com Composição da Mesa (08:45)
  • Prefeito Jarbas Pereira Ricardo
  • Presidente da Câmara de Vereadores Pedro Soares Filho
  • Diretor da Vigilância Sanitária Dr. Paulo Bezera Nunes
 
Apresentação de Propostas (09:00) 
  • Mamíferos - MSc. Anna Ludmilla (20 min)
  • Aves - Dr. Renato Gaban-Lima (20 min)
  • Recuperação de Áreas Degradadas - Biol. Felipe (20 min)
  • Répteis - MSc. Selma Torquato e Marcos Araújo (20 min)
Coffe Break (10:20)
 
Apresentação de Propostas (10:30)
  • Pesquisa e Educação - MSc. José Alfredo (20 min)
  • Geologia - Dra. Ana Paula (20 min)
  • Paleontologia - Dr. Jorge Luiz (30 min)
 
Formação da Mesa de Discussão (11:40) 
  • Prefeito Jarbas
  • Vereador Pedro
  • Dr. Paulo Bezerra
  • Prof. Jorge Luiz
  • Prof. Renato Gaban-Lima
  • Prof. Bruno Collaço