terça-feira, 28 de abril de 2015

O Museu de História Natural comemora 25 anos com exposição itinerante

Mostra ficará no hall da Biblioteca Central de 7 a 29 de maio

Por Assessoria

O Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas (MHN/Ufal) estará completando 25 anos de existência no próximo mês de maio. Para registrar esta data significativa, o órgão promoverá a Exposição Itinerante “Museu de História Natural: 25 anos”. O evento ocorrerá no hall da Biblioteca Central (BC) no Campus A.C. Simões, no período de 7 a 29 de maio.

Serão expostas mostras de animais, plantas, rochas e fósseis que representam os ecossistemas alagoanos. A abertura será na próxima quinta-feira (7), a partir das 16h, no Auditório da BC.

Arte: Ascom/Ufal

A Exposição “Museu de História Natural: 25 anos” funcionará de segunda à sexta, no horário das 9h às 17h. A programação do evento contará com duas palestras por semana, as quais serão ofertadas no mesmo auditório, todas às 15h30. Confira abaixo o cronograma de palestras:

Dia 8 (sexta-feira): “O papel do MHN/Ufal para a Herpetologia no Estado de Alagoas”
Dia 13 (quarta-feira): “Setor de Geologia e Paleontologia do Museu de História Natural”
Dia 14 (quinta-feira): “Setor de Arqueologia do Museu de História Natural”
Dia 20 (quarta-feira): “Setor de Ecologia do Museu de História Natural”
Dia 21 (quinta-feira): “Setor de Ornitologia do Museu de História Natural”
Dia 27 (quarta-feira): “Setor de Botânica e a coleção Herbário do Museu de História Natural”
Dia 28 (quinta-feira): “A importância da coleção de mamíferos do MHN/Ufal para o Estado de Alagoas”

O Museu
O MHN/Ufal é um órgão suplementar ligado à Pró-Reitoria de Extensão (PROEX/Ufal) e tem como atribuições a Pesquisa e a Extensão.

Desde a sua criação, desenvolve estudos nos ecossistemas locais e em outros Estados, valorizando também o conhecimento das populações tradicionais sobre o uso dos recursos naturais do estado.

Mais informações
Telefone: (82) 3214-1629
E-mail: mhnufal@gmail.com
Facebook: https://www.facebook.com/mhnufal

Leia também
Museu de História Natural leva seu acervo para o Campus A. C. Simões [http://mhnufal.blogspot.com.br/2013/09/museu-de-historia-natural-leva-seu.html]

Biblioteca Central expõe “Biodiversidade de Alagoas” até o dia 30 de setembro
[http://www.ufal.edu.br/noticias/2013/09/biblioteca-central-expoe-201cbiodiversidade-de-alagoas201d-ate-o-dia-30-de-setembro]

  • Curta nossa página no facebook https://www.facebook.com/mhnufal
  • Siga-nos no Instagram @mhnufal

terça-feira, 7 de abril de 2015

O Herbário do Museu de História Natural



Por Assessoria


Herbário é uma coleção de plantas que serve como arquivo para a identificação de espécies vegetais. No Museu de História Natural da Universidade Federal de Alagoas, essa coleção está vinculada ao Setor de Botânica. 

Atualmente sob a coordenação da Profª. Drª. Letícia Ribes de Lima e do biólogo Carlos Jorge da Silva Correia, o herbário tem como principal objetivo principal documentar a diversidade da flora alagoana.

Profa. Letícia Ribes de Lima (esq.), curadora do Herbário e
o biólogo Carlos Correia (dir.), responsável pelo Herbário. Fotos: Divulgação.

O Herbário do MHN abriga atualmente 3332 exsicatas (veja o que é exsicata e como ela é feita clicando aqui) pertencentes a 116 famílias, 519 gêneros e 820 espécies. Os dados da coleção foram recentemente inseridos no software Brahms, permitindo um melhor acesso e manejo das informações, almeja-se em breve disponibilizar estas informações na Web. 

Apesar de ser uma pequena coleção, o herbário armazena coletas de trabalhos realizados (nas décadas de 80 e 90) em áreas de relevante biodiversidade no Estado de Alagoas, a exemplo das coletas efetuadas na Várzea da Marituba, em Xingó, em Salgema e na Serra da Barriga.

Armário do herbário ilustrando o armazenamento das exsicatas. Foto: Divulgação
A coleção serve de suporte para as pesquisas botânicas e é depositária do material testemunho dos trabalhos realizados pelos pesquisadores de Alagoas. Além disso, é utilizada como respaldo didático, como explica Letícia Lima: “Em conjunto com as demais coleções biológicas do museu, o herbário é fonte de material científico e didático para o desenvolvimento de várias pesquisas e atividades realizadas pela equipe técnica do local”, afirmou a profissional, curadora da coleção desde junho de 2013.

Exemplo de exsicata de uma bromélia. Foto: Divulgação.


Dentre as atividades desenvolvidas pelo herbário, temos o levantamento da diversidade da flora alagoana e a realização de tratamentos taxonômicos de grupos vegetais específicos. Atualmente, estão sendo desenvolvidos dois projetos. O primeiro trata da "Flora Fanerogâmica do Estado de Alagoas" e o segundo da "Caracterização florística dos remanescentes de Floresta Ombrófila Densa Atlântica de Alagoas".




As exsicatas são fundamentais, ainda, para o estudo e formação de pessoas que lidam com a diversidade vegetal, como é o caso de alguns alunos do Instituto de Ciências Biológicas e da Saúde na Universidade Federal de Alagoas – ICBS/UFAL.

“Ao aprenderem a lidar com esse material, eles poderão trabalhar em qualquer lugar do mundo. A coleção biológica de um herbário é um equipamento ideal para o trabalho de pesquisa. Os alunos podem ter acesso às informações da planta, a distribuição geográfica das espécies, pois tudo está etiquetado. A base da diversidade vegetal da região é um herbário, sabe-se que plantas ocorrem num Estado analisando uma boa coleção botânica, por exemplo”, acrescentou Letícia Lima.

Contatos:
Setor de Botânica
Responsável: Profª Drª Letícia Ribes de Lima
E-mail: lerilima@hotmail.com
Tel: 82 3214-1631

  • Curta nossa página no facebook https://www.facebook.com/mhnufal
  • Siga-nos no Instagram @mhnufal